domingo, 10 de maio de 2015

Mãe

Na primeira vez que te vi eu chorei de emoção
Se é que eu tinha visão

O mundo abriu as portas para mim
Me deste amor sem fim

Tu fostes meu primeiro sentimento
Abriu mão de tudo pelo meu nascimento

Minhas dívidas de amor são inadimplentes eternamente
Somente mães e filhos podem dizer o que sentem

A liberdade de ser alguém e a tudo contemplar
A maior dádiva sempre será poder te amar

Meus caminhos tu conheces e sabes onde vou
Sem medo de errar tu sabes quem eu sou.