sábado, 5 de setembro de 2015

Anjos

Por que morrem os anjos?
Difícil conviver com essa situação
Quem são os culpados?
Talvez nós...
Eles se foram e nem nos deram adeus
Só queríamos ouvir a última mensagem
E o que vimos foram apenas tristes imagens da despedida
Morrer saiu do sentido de matar
Matamos todos os dias
As florestas, os rios, o oxigênio e tudo que faz respirar
Quem somos? O que somos?
Às vezes morremos ou causamos o suicídio apocalíptico da alma
Encravamos a esperança de dois gumes em nossos corações
Os anjos vão e vêm...
E agora, José? Pedro, João, Joaquim...
Cansamos dos questionamentos deste mundo cruel
Intoleráveis destinos nos causam dor
Perdemos o encanto de saborear a vida perante os intolerantes
Tanto dissabor ao redor que faz tontear os anjos
Impossível compreender os porquês de estarem aqui
Se foram... se foram... e o nosso mundo abalou
Estremeceram-se os quatro cantos da Terra
E até agora buscamos respostas, ainda que retóricas
Mares de lágrimas afogam nosso ego
Só precisamos respirar a cordial atmosfera
Que não nos deixem mais
Pelo menos nos deem uma saudação de despedida
Também temos desejos angelicais
Por isso temos compaixão
Muitas vezes diferentes mas com o mesmo coração.